Frigidez feminina. O que é? Como Tratar? Tem Cura?

A frigidez feminina é incapacidade ou dificuldade que algumas mulheres podem ter em atingir a excitação sexual. Sendo assim, muita ficam longos períodos sem fazer sexo e sem sentir falta do ato sexual. Normalmente o problema pode ser bem prejudicial, principalmente quando se vive um relacionamento a dois, onde um acha que está fazendo algo errado, mas na verdade o problema que envolve o casal é apenas a frigidez.

É um termo pejorativo, porém, mulheres que sofrem de frigidez podem serem reconhecidas como gélidas e frias. As pessoas as tratam como se o problema fosse a personalidade delas, educação ou consideram-nas reprimida sexualmente, mas elas podem sofrer com isso. Conheça aqui as causas da frigidez, o que ocorre e o que pode ser feito.

O que é a frigidez feminina?

mulher frígida

Pode-se comparar a frigidez feminina com a disfunção erétil, também chamada de impotência sexual masculina, porém denomina-se frigidez quando tal disfunção acontece com a mulher. É um problema que pode ter causas divergentes, bem como a impotência sexual e impacta tanto homens como mulheres, prejudicando sua auto-estima e relacionamento.

A dificuldade de atingir orgasmos e a frigidez são problemas diferentes entre si, mas que normalmente ocorrem em conjunto. Assim como o homem com dificuldades em ejacular não é necessariamente impotente, o mesmo acontece com a mulher. Já se reconhece como um problema de saúde, pois antigamente usavam termos ofensivos, tratando a mulher frígida como alguém assexuada, uma mulher que não gosta de sexo.

Quais as principais causas?

frigidez feminina

Não há como definir o que está causando a frigidez a não ser que a mulher investigue a causa e recorra à especialistas. Nas causas físicas os principais fatores que levam à falta de excitação são:

  • Infecções;
  • Traumas na região ou cérebro;
  • Fatores neurológicos;
  • Fatores circulatórios;
  • Fatores vasculares;
  • Tumores;
  • Hipotioreodismo;
  • Problemas hormonais;
  • Aumento da prolactina no pós-parto;
  • Tabagismo;
  • Alcoolismo;
  • Pressão alta;
  • Efeito colateral de medicações.

Além dessas causas bastante recorrentes, a frigidez pode estar associada à problemas psicológicos. Por isso é preciso checar se sua saúde mental está em dia. Fatores bem comuns que levam a mulher a perder a libido são:

  • Experiências sexuais anteriores traumáticas;
  • Medo de engravidar;
  • Educação sexual muito rígida, por fatores sociais ou religião, por exemplo;
  • Falta de se sentir à vontade com seu par;
  • Inseguranças consigo mesma;
  • Ansiedade;
  • Depressão;
  • Stress.

Os fatores sociais também podem influenciar muito a vida sexual de uma mulher e a maneira de como ela vê o sexo. Em alguns lugares a educação rígida relacionadas com o proibicionismo de sentir prazer podem afetar drasticamente o psicológico de toda uma geração. Em alguns casos, as proibições são de cunho religioso.

Em partes do mundo reprimem tanto a sexualidade feminina que mutilam as genitálias feminina para que essas mulheres nunca venham a sentir prazer. Isso cria diversos medos para a mulher, que não consegue curtir um momento íntimo com seu parceiro.

Tratamento para Frigidez Feminina

frigidez

Ainda não existe uma droga certa para tratar a disfunção sexual na mulher. O que existe são tratamentos alternativos. Alguns médicos e pacientes tem tentado fazer o uso de testosterona e Viagra, porém ambos são aprovados para o uso em homens, com resultados não comprovados em mulheres. Podendo não ser eficaz para elas.

Caso a frigidez seja de cunho psicológico, há a aplicação de um tratamento para a causa do problema pode ser bastante eficaz. Por isso o tratamento da ansiedade, depressão ou qualquer outro problema pode resultar no aumento da libido. Em casos de fortes influências religiosas ou sociais, um psicoterapeuta pode ser recomendado.

Alguns médicos tem prescrito uma pomada com arginina, que é eficaz para aumentar o fluxo sanguíneo na região genital, mas também possui resultados ainda duvidosos.

Caso a mulher tenha uma anomalia no seu órgão genital, essa deve ser tratada primeiramente, para caso não surta efeitos, tente-se um novo tipo de tratamento.


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

Leave a Reply