A EJACULAÇÃO PRECOCE TEM BASES PSICOLÓGICAS?

134 hqdefault

Para muitos, o sexo é uma atividade extremamente
prazerosa e importante, enquanto outros apresentam   dificuldades que os impedem de aproveitar essa
parte da vida plenamente e uma delas é conhecida   como ejaculação precoce ou prematura. Respondendo
a pergunta que está no título do vídeo, sim,   essa condição costuma ser influenciada por fatores
psicológicos, mas essa não é a história completa.  Eu sou o André, tenho um doutorado em psicologia
e hoje, com a ajuda do amigo e psicólogo Tiago   Oliveira, quero falar com você sobre ejaculação
precoce. Vou explicar o que ela é, como funciona   e dar algumas dicas do que alguém pode fazer
para lidar com esse tipo de dificuldade.  Se você achou interessante o assunto que a gente
vai abordar hoje, já clica no joinha para nos   ajudar, inscreva-se no canal e aproveita para se
inscrever também no nosso canal de vídeos curtos,   o Segundos Psíquicos! O link dele está
aqui embaixo, na descrição do vídeo.  A ejaculação precoce envolve uma falta de
controle voluntário e persistente sobre   a ejaculação. Muitos homens que vivem
esse problema ejaculam dentro de cerca   de 1 minuto após uma penetração vaginal,
mesmo que essa não fosse a intenção deles.  Essa dificuldade de controle não se
restringe apenas à penetração vaginal,   já que ela também ocorre durante outras
situações, como no sexo oral, por exemplo.   Como a maioria dos estudos se focou na penetração
vaginal, falaremos hoje mais sobre esse contexto.  Alguém que não enfrenta esse tipo de
problema poderia curtir a famigerada   “rapidinha” e ejacular dentro de poucos
minutos se essa fosse sua intenção, mas   também conseguiria se controlar para permanecer
na atividade sexual por mais tempo se quisesse.  Já alguém com ejaculação precoce provavelmente
falharia em se controlar dessa forma na maioria   das vezes, o que o deixaria frustrado, assim como
possivelmente a sua parceira ou parceiro sexual.  Alguns acreditam que uma ejaculação costume
ocorrer dentro de meia hora a partir do   início de uma relação sexual, só que de
acordo com alguns estudos, o tempo médio   para ocorrer uma ejaculação durante uma relação
envolvendo penetração vaginal é de 10 minutos  Inclusive, um estudo realizado em diferentes
países identificou uma média de 5,4 minutos.   Embora alguns casos mais extremos tenham feito
essa média subir, a maioria dos participantes   ficou com um tempo abaixo disso.
Aproximadamente 30% dos homens   exibem preocupações quanto à rapidez da própria
ejaculação, embora apenas de 1 a 3% preencham   os critérios do DSM para ejaculação precoce.
Isso sugere a existência de uma discrepância   entre as expectativas dos homens sobre a
ejaculação e o que acontece na prática com   uma grande parte deles. Expectativas irrealistas
fazem parte de um ciclo que ajuda a entender   o surgimento e a manutenção dessa condição.
Tudo começa com um indivíduo que provavelmente   já tem expectativas irrealistas sobre como deveria
ser o seu desempenho sexual. Depois de ejacular de   uma maneira mais rápida do que esperava ou
gostaria durante um ato sexual, ele pode se   sentir frustrado e constrangido. A partir daí,
a ansiedade envolvida na possibilidade de passar   por isso de novo pode trazer vários prejuízos.
Essa ansiedade não só aumenta a chance de que um   novo episódio de ejaculação precoce ocorra como
pode motivá-lo a se desinteressar por relações   sexuais e por relacionamentos amorosos, já
que ambos o colocariam de novo em situações   de intimidade potencialmente constrangedoras. Isso
tende a prejudicar a autoestima e o relacionamento   amoroso da pessoa, caso ela já tivesse um.
Alguns estudos sugerem que homens vivendo   essa condição tendem a apresentar uma menor
qualidade de vida como um todo. Eles também podem   exibir uma grande dificuldade em desenvolver
intimidade com outras pessoas e buscar ajuda   profissional, já que muitos têm vergonha de falar
sobre o próprio desempenho sexual insatisfatório.  Por outro lado, essas pessoas ficam mais propensas
a buscar ajuda se forem encorajadas de uma forma   amigável por parceiras ou parceiros românticos.
Muitos não buscam ajuda porque sequer sabem que   existe tratamento para essa condição ou acreditam
que essa característica não possa ser modificada.  Exibir a ejaculação precoce aumenta as chances de
que alguém apresente sintomas de transtornos de   ansiedade, transtornos depressivos e má qualidade
do sono, especialmente entre quem é mais jovem.  Existe uma relação ainda não muito
bem compreendida entre essa condição   e a serotonina. Tanto é que medicamentos
conhecidos como inibidores seletivos da   recaptação da serotonina têm como possível
efeito colateral a ejaculação retardada.  Alguns médicos indicam esse tipo de medicamento
para amenizar a ejaculação precoce, embora a   necessidade do seu uso sempre deva ser avaliada
por um profissional. Preservativos ou cremes   anestésicos que diminuirão a sensibilidade no
pênis também podem ser indicados por um médico.  Essas intervenções podem
ajudar de forma momentânea,   mas quando a pessoa para como medicamento,
existe uma chance considerável de recaída.   Isso ocorre em parte por que algumas das causas
da ejaculação precoce são de natureza psicológica.  A ansiedade sobre o desempenho sexual costuma
ter um papel central na manutenção da ejaculação   precoce. Ela envolve uma grande preocupação
em apresentar um ótimo desempenho durante   relações sexuais. Frequentemente,
essa preocupação excessiva atinge   um nível que mais atrapalha do que ajuda
a pessoa a ter o desempenho que gostaria.  Outra base psicológica da ejaculação precoce são
as distorções cognitivas, assunto que já abordamos   em outro vídeo. Uma delas é o pensamento
do tipo tudo-ou-nada, como por exemplo:   “se eu não sustentar por mais de 20 minutos, não
estou sustentando nada”. Outra distorção comum   é a catastrofização, e um exemplo dela seria
algo como: “se eu ejacular muito rápido hoje,   minha namorada vai desistir de mim”.
É comum que indivíduos com ejaculação   precoce tenham pouca familiaridade com
os diferentes níveis da excitação sexual.   Com base em suas próprias experiências, muitos
deles sentem que só existem duas possibilidades:   não excitado ou prestes a ejacular. Prestar
mais atenção nessas nuances e vivenciá-las   pode ajudá-los a amenizar suas dificuldades.
Em um caso relatado na literatura sobre esse   assunto, um homem com ejaculação precoce tinha
uma ansiedade de desempenho tão forte que o   impedia de perceber as variações no seu próprio
nível de excitação sexual em diferentes momentos,   como durante o beijo, as preliminares
e a penetração. Isso, por sua vez,   o atrapalhava a controlar sua ejaculação.
A cada falha em controlar a própria ejaculação,   uma pessoa pode se sentir mais fracassada
e ansiosa quanto ao seu desempenho sexual.   Esse processo tende a piorar cada vez mais a
qualidade das suas relações sexuais futuras.  Com o passar do tempo, mesmo que a pessoa
tenha muita vontade de fazer sexo, ela pode   passar a evitar ao máximo situações que levem a
isso. Aqui vão agora algumas dicas do que pode ser   feito caso você passe por isso ou algo parecido.
Dica número 1: garanta o seu conforto e   relaxamento no momento do sexo. A ansiedade
tem um papel decisivo na ejaculação precoce,   então garantir que as condições
ambientais sejam favoráveis é um   primeiro passo para melhorar as coisas.
Pergunte a si mesmo: o que me ajuda a   relaxar antes ou durante uma atividade sexual?
Como posso ficar mais à vontade? As respostas a   perguntas como essas, bem como as mudanças que
elas sugerem, poderão fazer toda a diferença.  Dica número 2: converse abertamente com sua
parceira ou parceiro sobre a sua dificuldade.   A compreensão do parceiro pode ajudar
a amenizar os sintomas dessa condição   e a melhorar a satisfação sexual de ambos.
Existe a possibilidade de que certas coisas   que a sua parceira costume falar ou fazer durante
as suas interações sexuais estejam contribuindo   para o seu problema, então contar com a ajuda
dela pode permitir que vocês testem algumas   possibilidades que amenizarão a ansiedade.
Dica número 3: quebre o ciclo que mantém a   ejaculação precoce. Ao modificar qualquer
uma das etapas desse ciclo, a tendência é   que as outras também sofram alterações.
Por exemplo, modificar as expectativas   sobre o desempenho sexual pode alterar o
seu nível de ansiedade, assim como melhorar   a ansiedade pode modificar suas expectativas.
Outra mudança que pode ocorrer no âmbito sensorial   é você explorar mais o contínuo de excitação
sexual no seu corpo. Você pode praticar com maior   frequência atividades que gerem um nível mais leve
de excitação e ir progredindo com o tempo. Uma   grande vantagem nisso é perceber que você consegue
ficar excitado sem estar na eminência de ejacular.  Colocar esse tipo de dica na prática por conta
própria pode ser um processo difícil e frustrante,   especialmente para quem vive a ejaculação
preococe de forma mais intensa ou crônica.   Para essas pessoas, apenas perceber o gradiente
de excitação sexual ou flexibilizar pensamentos   ansiosos sobre sexo já pode ser bem desafiador.
Especialmente nesses casos, é recomendável   que a pessoa tenha o acompanhamento de um
profissional da psicologia, sendo que alguns   são especializados nesse tipo de condição. Esse
profissional o ajudará a entender melhor as bases   psicológicas individuais da sua dificuldade e o
que pode ser feito para que você se sinta mais   satisfeito com suas relações sexuais.
Se entender melhor os relacionamentos   é algo que te interessa, então não deixa de
conferir o meu livro que acabou de ser lançado,   o “Ser humano: Manual do usuário – As origens,
os desejos e o sentido da existência humana”.   Você pode comprá-lo no link que está
aqui embaixo, na descrição do vídeo.  Dentre os vários assuntos que eu abordo
no livro, um dos quais eu falei bastante   é a importância dos relacionamentos para
a nossa espécie. Eu também falo sobre   outras coisas que podem nos ajudar a desenvolver
relacionamentos mais significativos e saudáveis,   então se ficou curioso, adquira já o seu exemplar!
Fica aqui mais uma vez o nosso agradecimento a   todos vocês que são apoiadores do Minutos
Psíquicos. Vocês são uma grande motivação   para a gente continuar fazendo vídeos aqui no
YouTube, e se você gosta do nosso trabalho,   mas ainda não é um apoiador, clique em “SEJA
MEMBRO” para saber quais são os benefícios   exclusivos que a gente oferece em troca do
seu apoio. Você também pode fazer uma doação   direta para o canal através de um pix e o
QR code para fazer isso está aqui na tela.  Hoje explicamos o que é a ejaculação precoce,
que fatores podem agravar essa condição e quais   são algumas consequências dela na vida da
pessoa. Exploramos algumas das suas bases   fisiológicas e psicológicas, além de descrever
algumas das opções de tratamento disponíveis.  Você gostou do vídeo de hoje? Deixa a sua opinião
aqui embaixo nos comentários, clica no joinha,   inscreva-se no canal e siga a gente nas redes
sociais. Um vídeo que vai complementar bem o   de hoje e que você pode assistir agora é o que
a gente fez sobre o que significa ser homem.

4.8/5 - (338 votes)