152 hqdefault

Se você chegou até aqui você quer aprender mais sobre o orgasmo feminino. Talvez você seja mulher e queira conhecer fatos sobre esse fenômeno, talvez você seja homem e queira começar a entender melhor o que acontece, até para ter uma vida sexual mais completa para sua parceira. Seja como for, nesse vídeo vou explicar fatos fundamentais sobre o orgasmo feminino. E se você quiser receber outras dicas para outros momentos, nós estaremos sempre trazendo mais conteúdo do tipo aqui no canal da Omens. Então, já deixe seu like e se inscreva pra continuar recebendo nosso conteúdo. Vamos lá? O orgasmo feminino é um dos fenômenos mais desafiadores da sexualidade humana, por um lado por ter sido muito menos estudado do que o orgasmo masculino e também porque o orgasmo feminino é muito mais elaborado e complexo do que o masculino. E não faz muito tempo que temos estudos científicos reais que se interessam por esse assunto. Estamos começando a entender um pouco de cada vez como realmente tudo funciona e você vai ver aqui nesse vídeo: às vezes a realidade está longe do que acreditamos por pré-concepções ou do que ouvimos muita gente dizer. É importante dizer desde o início que a comunidade científica está bem ciente de que ainda nos faltam muitas coisas a descobrir sobre o orgasmo feminino, por exemplo: por que o clitóris feminino é o órgão mais sensível de todos os órgãos do corpo humano e até dos animais, é o órgão que contém mais terminações nervosas. São mais de 8000 terminações nervosas no mesmo órgão (ou seja, 2 vezes mais que o pênis e 3 vezes mais que a ponta dos dedos, por exemplo). Qual é o verdadeiro propósito do orgasmo feminino do ponto devista biológico: você sabe que nada é uma coincidência em nosso corpo, quando espirramos, por exemplo, quando bocejamos, quando temos fome etc. tudo tem um papel do ponto de vista fisiológico ou médico. Mas o orgasmo feminino permanece um mistério. Alguns dizem que é útil para ajudar na reprodução, mas essa hipótese não é viável, pois é possível ter filhos quando se é mulher sem nenhum orgasmo (enquanto que quando se é homem, é muito mais complicado).no momento, temos certeza de apenas uma coisa: parece que o clitóris é o único órgão dedicado apenas ao prazer mais de 12 áreas no cérebro são ativadas durante o orgasmo feminino e cerca de 10 hormônios são liberados! E não sabemos realmente em qual ordem e quem dá essa ordem para quem resumindo: o orgasmo feminino ainda mantém uma boa parte do mistério e estamos realmente ansiosos para descobrir ainda mais sobre ele. E, assim que houver descobertas interessantes sobre esse assunto, volto a falar com você sobre isso… Mas o fato de o orgasmo ser um assunto misterioso não significa que não saibamos nada sobre ele! Em todo caso, sabemos o suficiente para dizer a você neste vídeo várias maneiras de se conseguir um orgasmo, como as mulheres fazem para chegar lá e mais algumas dicas e truques A primeira coisa que você deve saber é que não se deve tentar colocar em lados opostos ou diferenciar orgasmos obtidos com ou sem penetração. Pensar em um orgasmo clitoriano e um vaginal é um raciocínio baseado na sexualidade masculina e não na feminina.
Basta lembrar: o orgasmo é feminino e cada mulher pode chegar lá de diferentes maneiras possíveis e, principalmente, da forma que ela quiser. Você já ouviu boatos de que alguns homens precisam pressionar seus testículos ou estimular a área atrás dos testículos ao mesmo tempo em que o pênis recebe estímulos para conseguir obter um orgasmo? Não? Pois é algo frequente e ninguém se importa, é normal, as pessoas fazem o que querem e o que precisam para sentirem prazer durante o sexo! Para as mulheres é o mesmo: se uma mulher consegue seu orgasmo tocando o clitóris e pressionando as pernas (apenas um exemplo) ou de qualquer outra forma, não precisamos necessariamente impor uma classificação Com base no que a ciência nos diz e também no que as mulheres nos dizem quando perguntamos a elas, identificamos para você 4 elementos que possuem um papel importante para o orgasmo feminino. E é a forma como combinamos esses 4 elementos que pode variar de uma mulher para outra. Aqui estão os 4 aspectos que as mulheres normalmente usam para atingir o orgasmo Imagino que você já sabia, mas eu te confirmo: é o órgão principal do orgasmo feminino, tanto pela sua parte externa quanto pela sua parte interna. E se você ainda não está convencido, basta ler todas as pesquisas recentes publicadas em revistas científicas, que mostram que a grande maioria das mulheres atinge o orgasmo através do clitóris (às vezes sozinhas, às vezes com outro estímulo como penetração ou outro, mas em todo caso o clitóris está envolvido na maioria dos orgasmos femininos). Além disso, o orgasmo é a única função fisiológica do clitóris. Por outro lado, a maneira como o clitóris é estimulado e a preferência de como isso ocorre pode mudar muito de uma mulher para outra e até mesmo de um período da vida dela para outro. Em outras palavras, não basta sair esfregando ele para funcionar. Algumas mulheres vão gostar, por exemplo, de movimentos do tipo rotação, outras de cima para baixo ou da direita para a esquerda, algumas mulheres estarão mais receptivas a vibrações – aí podem entrar os brinquedos sexuais – algumas mulheres vão gostar de pressões suaves e lentas, para depois aumentar a pressão gradualmente. Resumindo: cada mulher tem sua própria maneira de se estimular e, por isso, cada parceiro deve levar um tempo para descobrir essa maneira, de acordo com o que aquela mulher especificamente gosta e não com o que achamos que ela deveria gostar, ou com base em experiências prévias com outras parceiras. Último ponto sobre o clitóris, e é um ponto pouco conhecido ou raramente falado: a parte externa do clitóris, aquela que é estimulada durante o sexo oral ou com dedos, etc. não capaz de provocar orgasmo igualmente por inteiro. Muitas mulheres dizem que existe uma área específica, geralmente com 1 ou 2 milímetros, uma zona que está um pouco à direita ou à esquerda do clitóris externo ou ligeiramente para cima ou para baixo, e é essa pequena área que desencadeia o orgasmo, porque é a parte mais sensível dele. Cada mulher, sozinha, é a única que pode indicar essa área. É essa região que explica, por exemplo, por que algumas mulheres dizem que estavam muito próximas do orgasmo mas apenas uma pequena mudança já foi capaz de interromper tudo. Também explica, em parte, por que para muitas mulheres é mais rápido chegar ao orgasmo sozinhas do que com outra pessoa, pois sabem onde estimular. Perceba que estamos falando da vagina e não da penetração! Isso é de propósito, pois a vagina pode ser usada de diferentes formas para estimular o prazer e o orgasmo . Pode ser pela penetração com o pênis, claro, mas também pela penetração com os dedos, com sex toys e outros… O que você tem que lembrar sobre a vagina é que não são os movimentos de entra-sai que são a principal fonte de prazer para ela. Além disso, a parte da vagina que realmente possui várias terminações nervosas é mais a região que está nos primeiros 3 ou 4 centímetros a partir da entrada. E cada mulher terá sensações diferentes dependendo se for uma estimulação lenta e delicada ou de uma estimulação mais intensa. É por isso que com os dedos é mais fácil descobrir as sensações na vagina, porque você pode pressionar com mais precisão certas áreas lá dentro conforme as respostas da mulher – e isso é mais difícil fazer com
o pênis. E, claro, você precisa saber que há na vagina uma área que parece ser a mais interessante: aquela na parte de cima, considerando quando a mulher está deitada, a 3 ou 4 cm após o orifício. Mas atenção: você pode dar prazer estimulando essa área (que durante muito tempo foi chamada de ponto G), mas não deve insistir se isso não levar a ela fortes sensações; ao contrário do que as pessoas vêm dizendo há alguns anos, nem todas as mulheres são obrigadas a descobrir essa área, e sim, elas podem ter prazer perfeitamente de outra forma. Essa é apenas uma das várias maneiras possíveis e até hoje não sabemos por que algumas mulheres gostam desse tipo de estímulo, enquanto outras nem tanto. Uma das hipóteses é que enquanto a maioria das mulheres tem uma concentração maior de sensores de tato nessa região, uma outra parte das mulheres não têm esse acúmulo de nervos táteis nesse local, especificamente. Observação para aqueles que estão esperando eu falar do ânus: sim, o ânus também é
uma área sensível, seja apenas por fora, ao redor do orifício, ou um pouco mais para dentro, ou em áreas mais profundas. A região externa do ânus é uma área que pode ser estimulada como qualquer outra zona erógena. Dentro do ânus, com mais profundidade, parece que é devido à sua proximidade com a vagina e/ou com o clitóris interno que é possível se ter prazer. Então é como se estimulássemos o interior dos órgãos sexuais femininos, mas através do ânus. A mucosa do ânus não foi estudada com o objetivo de saber se ela pode dar prazer por si só ou se é pela estimulação próxima à vagina. E tem outra observação que é o colo do útero: em boa parte das mulheres, uma estimulação do colo do útero, numa penetração profunda, pode causar apenas dor, enquanto para outras, pode haver uma sensação de prazer associada. Este tipo de orgasmo é chamado por algumas pessoas de orgasmo cervical. Mas vale dizer que dependendo da adequação do tamanho do pênis e do canal vaginal, esse tipo de estímulo pode ser mais doloroso e desconfortável do que qualquer outra coisa. Eu sei, raramente ouvimos falar sobre esse aspecto E, ainda assim, os movimentos da pelve são importantes para o orgasmo feminino. Muitos terapeutas sexuais costumam ensinar às suas pacientes que, para obter mais prazer na relação sexual e atingir o orgasmo, é importante saber movimentar a pelve. E isso foi comprovado em um estudo em que foram recrutadas mulheres que disseram que atingiam o orgasmo sem dificuldade, e pedimos que fizessem tudo como de costume, exceto por uma coisa: não movimentar a pelve, elas tinham que permanecer com essa área do corpo fixa: o resultado foi que a metade das mulheres não conseguiu gozar! Você já notou que em momentos de muito prazer as pessoas têm a tendência de fazer movimentos mais lentos, meio ondulatórios, com a pelve? E que antes do orgasmo esses movimentos mudam e ficam mais intensos ou, ao contrário, como se estivessem completamente bloqueados por alguns segundos? Provavelmente porque esses movimentos estimulam a área interna do aparelho sexual: a parte interna do clitóris, os músculos da vagina, etc. Em todo caso, use a sua pelve! E isso vale tanto para homens como para mulheres! Muitos esquecem que para a mulher ter prazer e atingir o orgasmo, a mente dela também deve estar livre; ela deve se sentir confortável com seu parceiro, se sentir livre para fazer o que quiser, conseguir se deixar levar; a mente também deve estar livre de aborrecimentos e de estresse, para estar atenta às sensações, para modificar o que ela não gosta e identificar o que ela gosta. E, se ela estiver nessas condições, então o cérebro entra em na fase de descarregar hormônios e neurotransmissores do prazer, como oxitocina, serotonina, dopamina e muitos outros, para preparar a chegada ao ápice, o orgasmo. Além destes 4 elementos que acabei de trazer aqui, e que são bastante comuns para a maioria das mulheres, há muitas outras formas de se obter o orgasmo feminino: por exemplo, algumas mulheres são capazes de chegar lá com a estimulação dos mamilos ou com carícias nos seios, outras mulheres têm orgasmos através de beijos no pescoço, ou mesmo há aquelas que dizem ter orgasmos com carícias no interior das coxas. Outra coisa que se deve saber é que cada mulher tem sua própria combinação, exemplo: pode ser penetração mais estímulos ao clitóris e seios, ou estimulações no clitóris,
mas posicionada de barriga para baixo e sem penetração, ou com a penetração mas
sentada recebendo estímulos com o atrito no púbis e beijos no pescoço… Existem centenas de combinações possíveis e cada mulher pode querer uma ou outra combinação, sendo que ela também pode mudar a combinação de uma situação para outra, de um período da vida para outro, etc. Como você pode ver, há uma coisa que você deve lembrar: não há um método fixo e comum a todas as mulheres, não existe um padrão que você deve seguir. Isso porque há centenas de maneiras diferentes de atingir o orgasmo, através da combinação de qualquer um dos elementos que eu apresentei nesse vídeo. Por isso, meu conselho é combinar duas coisas: a informação que acabei de te dar sobre os elementos envolvidos no orgasmo feminino; e, sobretudo, o prazer de descobrir esses vários aspectos brincando com as suas próprias combinações. Obrigado por me ouvir! Fique à vontade para comentar o nosso vídeo e até mesmo para sugerir novos temas que você gostaria que a gente abordasse! Se inscreva no nosso canal e ative o sininho de notificação para ser avisado sempre que lançarmos o próximo vídeo. Estamos sempre falando sobre sexualidade e saúde masculina por aqui. Até mais!

4.8/5 - (176 votes)